quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

DIREÇÕES, de Saulo Ferreira



DIREÇÕES é o primeiro disco solo do guitarrista das bandas Maria Scombona e Ferraro Trio.

Foto: Marcelinho Hora

Gravado entre 2006 e 2007, reúne dez faixas autorais que passeiam por variados estilos, contendo desde células rítmicas presentes na música africana a modernas batidas eletrônicas, além de refletir algumas influências absorvidas pelo compositor ao longo de sua trajetória musical.


O disco encontra-se à venda na Casa do Artista

Calçadão das Laranjeiras, nº 190 - Centro

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Vicente Coda e a Paraphernália lançam single



Conheça o novo trabalho do poeta, artista plástico e músico VICENTE CODA...

Baixe gratuitamente o single clicando AQUI.


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Rubens Lisboa por tantas vozes


Se esse mundo fosse mais injusto e coubesse um adjetivo apenas ao seu novo trabalho, esse seria OUSADIA!, assim mesmo com exclamação e em negrito. Mas a realidade é outra e 'RUBENS LISBOA Por tantas vozes' merece todos os elogios possíveis. Adjetivos positivos para cada uma das 45 canções inéditas, interpretadas por diversos representantes da MPB nacional. De Elza Soares a Wado. De Leila Pinheiro a Márcia Castro.

Passeando por uma série de ritmos musicais, o compositor sergipano apresenta um resultado maduro e cheio de viço. Viço par aos dos que estão no começo da carreira, o que não é seu caso. Depois de 'Assim, meio de lua' (1998), 'Segundas intenções' (2001), 'Todas as tribos' (2007) e 'Arteiro', todos com produção independentes, seu novo rebento traz um brilho daqueles que só os apaixonados pelo que fazem conseguem imprimir em suas obras. E faz o mais difícil ainda: fazer-nos apaixonar por sua música.

Na entrevista concedida à Lojinha dos Discos, Rubens fala sobre todos os passos que levaram-no a esse portentoso e vigoroso trabalho. Fruto delicioso e cheio de sementes que hão de vingar.


Lojinha dos Discos - Revendo os seus trabalhos anteriores, o que permanece e o que muda na música de Rubens Lisboa?

Rubens Lisboa - Sinto que estou amadurecendo enquanto artista a cada novo trabalho e isso é muito bom porque consigo detectar coisas que antes passavam batidas. Permanece, antes de tudo, a vontade de ver minhas canções cada vez mais cantadas pelas pessoas, permanece um amor enorme pela música que é o que me faz continuar produzindo, ousando e insistindo em meio a tantas adversidades e permanece a questão da pluralidade em minha obra, vez que faço questão de transitar pelos mais diversos gêneros musicais. Muda talvez a forma inocente como eu via o meu trabalho no contexto de um mercado cada vez mais competitivo. Sei da necessidade de um aprimoramento constante e por isso continuo pesquisando e estudando incessantemente.


LdD - Tendo em vista o mercado musical nacional e, por conseguinte, no mercado local, é mais difícil começar ou continuar?

RL - É muito mais difícil continuar. Começar muita gente começa, mas ou acaba desistindo no meio do caminho ou enveredando por atalhos perigosíssimos. Hoje em dia é muito fácil gravar e lançar um CD. Chamar a atenção para um trabalho inicial também não é coisa complexa, mas manter uma carreira com lançamentos constantes e com repertórios inéditos, isso muito pouca gente consegue.


LdD - Quanto tempo desde a concepção, execução e finalização dos discos?

RL - Mais ou menos um ano e meio entre a remessa das canções para os artistas escolhidos e o término dos trabalhos da masterização que foi feita no Magic Master, no Rio de Janeiro, pelo competentíssimo Ricardo Garcia.


LdD - 45 canções inéditas?! De um universo de quantas?!! Qual o seu ritmo de composição? Existe alguma sistemática para escrever ou só quando bate a inspiração?

RL - Sim, são 45 canções inéditas neste novo projeto "Rubens Lisboa por Tantas Vozes" dentre umas 600 por mim já compostas, esperando para ganhar o mundo. Quando a inspiração vem, soprada pelos deuses da música, é só registrar as ideias referentes às letras e às melodias e depois desenvolver e concluir a canção. Mas algumas vezes, sento no chão e vou atrás da inspiração, chamo-a e ela sempre me responde.


LdD - Foi mais fácil reunir toda essa gente em torno de si do que conseguir patrocínio/apoio para lançar o disco em Aracaju?

RL - Sem dúvida! Artista fala a mesma língua e quando selecionei quem eu queria que estivesse presente no projeto, eu sabia o que estava fazendo. São intérpretes que admiro de montão e seres humanos iluminados que me presentearam com suas vozes avalizando a minha obra musical. Já conseguir apoio para realizar um show de lançamento em Aracaju está se mostrando mais difícil que chegar ao outro lado do mundo a pé.


LdD - Quem descobriu quem: a DISCOBERTAS encontrou Rubens ou vice-versa? Qual a estratégia para divulgação do 'Rubens Lisboa por Tantas Vozes'? Planos para gravar DVD?

RL - Após o projeto pronto (gravado, mixado e masterizado), achei que seria a hora de apresentá-lo a algum selo ou gravadora que realmente entendesse a grandiosidade dele. Escolhi a Discobertas porque sou fã do seu proprietário, o pesquisador e produtor musical Marcelo Fróes, um cara que realmente entende de música e ama o seu trabalho. A aceitação foi imediata, o que me deu muita alegria até pelo fato de também ser ele muito bem entrosado e querido no meio artístico. A divulgação dos 3 CDs está sendo feita tanto pela Discobertas como por mim próprio. E tenho contado com a necessária e eficiente ajuda de vários amigos que vêm disseminando esse projeto nas redes sociais, multiplicando assim a notícia sobre seu lançamento. DVD é uma coisa que nunca tive muito vontade de fazer, confesso. Não sei bem o motivo, mas a verdade é que a ideia não me passava pela cabeça. São tantos os pedidos e sugestões a respeito, no entanto, que venho começando a pensar nessa possibilidade. Contudo, é algo muito embrionário ainda... Vamos ver no que vai dar!


LdD - A capa e a arte do disco são da TEASER Propaganda. A concepção é deles ou sua?

RL - É tudo deles, mais especificamente do Rodrigo de Freitas, um profissional de primeira linha com quem venho trabalhando já pela terceira vez. Antes, foi ele o responsável pela arte de meus CDs "Todas as Tribos" e "Arteiro". Fiquei meio espantado quando ele me falou sobre a ideia que terminou se concretizando de forma absolutamente eficiente. Trata-se da imagem de meu rosto formada pelos nomes dos 45 intérpretes presentes no projeto. Depois que ele me mostrou a primeira prova, tive a certeza de que mais uma vez estávamos no caminho certo.


LdD - 'Compartilhar a beleza' é o que move você e por isso promete continuar criando. Do CD "Arteiro" para cá contamos um ano e meio e você nos vem com 3 discos ótimos e, além disso, afirma possuir por volta de 600 canções inéditas. Quanto tempo mais para que as compartilhe conosco? E quando sai o próximo trabalho?

RL - Componho por prazer e por uma necessidade vital. É o que me faz sentir importante neste planeta Terra. É o que dá sentido ao meu existir. Esse reconhecimento todo que vem acontecendo com o "Rubens Lisboa por Tantas Vozes" tem me dado um gás fora do comum. É claro que eu sabia da importância desse projeto, não vou ser hipócrita de dizer que não. Uma coisa que até para mim ainda hoje soa inacreditável, quase como um milagre: um artista do menor Estado do Brasil conseguir fazer em menos de dois anos três CDs contando com 45 nomes da nossa MPB realmente me parece um fato inédito não somente em Sergipe mas também no Brasil! Mas a receptividade que o projeto está alcançando vem superando as minhas expectativas. E o que me dá mais contentamento é ver que as pessoas estão conseguindo entender o meu propósito duplo: divulgar a minha obra e propagar o talento sergipano além fronteiras. Quanto à quantidade de canções que já criei, é fruto de um dom que agradeço diariamente a Deus. E venho compondo muito ultimamente. Muitas ideias, especialmente melodias novas. Espero poder compartilhá-las com o público o mais breve possível, seja na minha voz, seja na voz de outros intérpretes. Quanto ao próximo trabalho, acho que agora deve demorar um tempo razoável. Há uma frase de que gosto muito que diz: "Entre um amor e outro, é aconselhável um tempo para respiração". Estendo isso para o campo musical. Sei que o "Rubens Lisboa por Tantas Vozes" merece ser trabalhado sem pressa e com cuidado pois há muita munição na agulha. Não quero queimar etapas, nem tampouco atropelar nada. No momento certo, daqui talvez a uns dois anos, aí eu faça o CD de blues com que tanto sonho, ou um disco voltado para o universo infantil que é outro desejo antigo, ou ainda um álbum em que eu surja somente como intérprete. São muitos projetos que - tenho certeza - amadurecerão na época certa. E é claro que existe um em especial que guardo secreto que é para ninguém copiar.


LdD - A música já paga as suas contas?

RL - Ainda não, mas espero que em um futuro bem próximo venha a ser a minha principal fonte de renda. Quero fazer muitos shows, quero vender muitos discos, quero que muita gente boa grave minhas canções. É para isso que venho trabalhando e acho que é esse o sonho de todo artista.


LdD - De Elza Soares e Alaíde Costa, passando por Selma Reis e Leila Pinheiro e desembocando em Anna Ratto, Wado, Marcia Castro e outros novos nomes da MPB. O que você pode falar desse encontro de gerações unidos sob sua música?

RL - Que é isso que dá um sabor especial ao projeto. Intérpretes de todas as gerações e vertentes. Canções dos mais diversos gêneros musicais. Arranjos os mais variados. Instrumentistas de ponta mas com as mais variadas influências. E o fato de eles estarem cantando músicas de Rubens Lisboa, acreditando no meu trabalho, me mostra que estou no caminho certo. Quero poder falar indistintamente a todas as gerações. Copiando Caetano Veloso e sem querer soar esnobe: "Muito pra mim é muito pouco!"


===


Feito inédito para artistas de diversos lugares, dar vida a um projeto desse porte é para pessoas com 'sangue no olho'. Lançá-lo em Sergipe, sem apoios ou apadrinhamentos políticos, sem verba de leis de incentivo, é fato para que o cidadão Rubens Lisboa sirva de exemplo para os que reclamam que seus sonhos não ganham asas. Para aprender a voar, às vezes é necessário se jogar no abismo.


ONDE COMPRAR?

Aqui em Aracaju, o box "Rubens Lisboa por Tantas Vozes" já pode ser encontrado pelo módico preço de R$ 30,00 (sim, os três CDs por apenas R$ 30,00!) nos seguintes pontos:

- CD Clube (Avenida Augusto Maynard)
- Coisas Nossas (Avenida Algusto Maynard)
- Casa do Artista (Calçadão da Rua Laranjeiras)
- Casa da Rua da Cultura (Praça Camerino pela Rua Boquim)
- Livraria Escariz do Shopping Jardins
- Livraria Escariz do Shopping Riomar

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

elvis boamorte e os boavidas

(release)

Formada em 2009, Elvis Boamorte e Os Boavidas é uma dais mais inventivas e promissoras bandas do cenário contemporâneo da música sergipana. Liderado pelo cantor e compositor Elvis Boamorte, o grupo traz no bojo de suas canções referências que vão de Bob Marley e do dub jamaicano de Lee Perry aos ritmos folclóricos tradicionais de Sergipe. Do afrobeat de Fela Kuti à fase 70’s de Roberto Carlos. A fusão desses ritmos produz uma música pop nitidamente contemporânea e cosmopolita produzida no menor estado brasileiro.



Elvis Boamorte e Os Boavidas são representantes de peso de sua geração e mostram que criatividade e canções pop podem andar lado a lado sem medo mútuo e sem amarras. Pois no fim das contas o que pesa é o talento e o senso estético que fazem surgir uma música singular.

O grupo traz no seu currículo participações no Verão Sergipe – maior festival de verão do estado, Rock Sertão e Feira da Música de Fortaleza, além de já ter feito diversos shows pela capital sergipana.

Quer baixar o disco? CLIQUE AQUI

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Alice Nou lança o cd seu primeiro disco



Alice Nou, cantora e compositora, lança seu primeiro disco, 'Alice Nou' neste sábado, 20, às 20 horas no Cine-Teatro do Yazigi, localizado próximo à biblioteca Epifanio Dorea. O show terá a participação de convidados que atuam no cenário musical sergipano e nacional como Henrique Teles da banda Maria Scombona, Silvio da Karne Krua, conhecido como o percursor do Blues em Sergipe e os violinistas Horácio Chagas e Marconi Matusalem.

A banda de Alice Nou é formada por quatro músicos conceituados com décadas de estrada e estudo como Neil Alves guitarrrista, Denis Arcanjo, batera, João Valiati no contra baixo e Danniel Melo no violão. O show terá a participação de efeitos visuais de Marlon Delano, estudante de cinema da UFS.

O CD possui 12 faixas de pop rock, entre elas sucessos tocados nas rádios como "Artista Desconhecido", "É Bipolar", "Juntos entre Aspas", "À Noite" , "Talvez" e "Ponta dos Mangues", a música que fala da sepração dos seus pais. "Esta música foi um marco na minha adolescencia, vale a pena reproduzi-la, quem sabe pais e filhos que estiverem passando por isso consigam algum conforto.Eu acredito que Deus através da música tem o poder de curar a dor e de nos fazer refletir", disse Alice.Também no show três músicas novas: 'Nou Sentidos", "Mistério Verdadeiro" e "Carta de Despedida do Mundo"."Esta música terá um acompanhamento de imagens de catástrofes do mundo. A gente só muda quando se choca com alguma coisa, vamo ver se a gente passa a cuidar mais do nosso planeta. As músicas novas estarão disponiveis no site www.alicenou.com.br.
Alice tambem é jornalista mas decidiu em junho deste ano se dedicar somente à carreira como cantora e se lançar no mundo desconhecido. "Viver a vocação, assumir as lutas, mas ter a certeza de que estou nocaminho certo. Pode ser que amanhã tudo seja diferente. Já fui professora de ingles, assessora de comunicação, escrevi biografias de empresários bem sucedidos,jingles, gravei comerciais de rádio, ah, o que vale mesmo é ser feliz, fazendo de tudo nessa vida sem ter medo, vivendo cada dia após o outro".

Disco à venda 

nas Lojas Escariz

no Acarajé da Rita

em breve na Freedom

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Budah Moderno lança o set Geração Eletrônica

www.budahmoderno.ca/blog
“Esta es la fórmula magica!”. Assim apresenta o Dj Budah Moderno seu mais novo set “Geração Eletrônica” que traz uma notável evolução e amadurecimento musical do artista. 


O trabalho intitulado com o mesmo nome do concurso (www.geracaoeletronica.com) que o levou a expor sua música na cidade do Rio de Janeiro, promove uma viagem musical sem barreiras, pois explora elementos e influências de todas as partes do mundo. 


Esta, aliás, é a principal característica do Budah: quebrar barreiras com sets que podemos chamar de “música universal”, ou seja, música para todos. Influenciado desde a cena underground canadense as melodias viciantes da House Music, o dj mais uma vez prova que seu talento abrange qualquer pista, isto devido ao seu feeling apurado e sua “mágica” seleção musical. 


Depois de apresentar “Geração Eletrônica” no Rio de Janeiro, o Dj Budah Moderno traz no segundo semestre novidades para o público sergipano. Agora todas as quintas acontece no Leccapiatti da Praia a partir das 21h00h o MpƸteca Lounge


O evento contará com a apresentação do Dj sergipano e convidados , e em breve a participação do público que através de mp3 players irão brincar de “DJs por um dia” e comandar a pista que promete ser a mais fervida na Orla de Atalaia. E sabe o melhor disso tudo? Só tem gente bonita e entrada free (gratuita). Para quem quiser conferir o trabalho desse artista de destaque nacional acesse www.soundcloud.com/bmbudahmodernoca  e baixe gratuitamente seu último trabalho.


Baixe...
http://soundcloud.com/bmbudahmodernoca



TRACK LIST: 


01 - Marshall aka Luigi Rocca & Lollino - Ilusiones (Original Mix) 
02 - Skjg Project - Tenerife y la gomera ( Original Mix ) 
03 - David Cujino - Bacalao (Original Mix) 
04 - Kanio - Tango (Original Mix) 
05 - DJ Madskillz & Anton Pieete - Sylenth Salsa 
06 - Mike Polo - Pasilda (Muzzaik Remix) 
07 - Jesse Perez - Dale Que Tu Puedes (Tapesh In Stereo Mix) 
08 - Save The Robot - Eye Of Horus (Original Mix) 
09 - Supernova - Beat Me Back (Original Mix) 
10 - Sebastien Lintz Dashka - Nubia (original mix)

Texto e fotos: Divulgação

domingo, 24 de julho de 2011

FERRARO TRIO - Lançamento do single virtual RETROBYTE

Arte de Thiago Neumann (http://dogsdraw.deviantart.com/)


Ferraro Trio é um grupo sergipano instrumental formado por experientes músicos do cenário local, que trabalham há vários anos com diversos gêneros (rock, jazz, música pop, etc) e com o ensino de música. Em pouco mais de 2 anos de atividade, o Ferraro lançou dois EPs e um DVD, e tocou em eventos importantes como o Verão Sergipe 2010 e 2011, Projeto Verão 2011, II Simpósio de Educação Musical na UFS, Festival Rock Sertão, Feira Música Brasil (Belo Horizonte/MG) e VI Festival BNB de Música instrumental (Juazeiro/CE e Sousa/PB), entre muitos outros. O grupo participou ainda das coletâneas “Sergipe´s Finest”, do selo sergipano Disco de Barro, e “Compact.Rec”, lançado virtualmente pela Funarte/Minc.




O show “Ferraro Trio & Convidados” trás uma produção cuidadosa para o “Auditório Atalaia” do CIC, nos moldes do elogiado show de lançamento do DVD no Teatro Lourival Batista, há um ano. Marca ainda o lançamento do single virtual “Retrobyte”, com 3 músicas e arte assinada por Thiago Neumann. O evento contará com projeções de imagens pelo VJ Marcos Hora, naipe de metais, cenografia especialmente desenvolvida para o show e participações de James Bertisch, A Casa do Zé, Fábio Snoozer e Lícia Oliveira. No repertório, todo o trabalho autoral do trio e clássicos de Jimi Hendrix, Steve Wonder, Beatles, James Brown, Wilson Simonal, Gilberto Gil e The Meters, artistas que influenciam o trabalho de criação do grupo. Antes e depois do show, o “Lounge Ferraro” trás o duelo dos DJs Léo Levi e Kid Massa com o melhor da soul music.



Arte de Thiago Neumann (http://dogsdraw.deviantart.com/).

FERRARO TRIO & CONVIDADOS – Lançamento do Single Virtual RETROBYTE
QUANDO: 30 de Julho (Sábado), às 21h
ONDE: Auditório do CIC (Vizinho ao Teatro Tobias Barreto) - R$ 20

DIREÇÃO ARTÍSTICA: Ferraro Trio; Eduardo Menezes
CENOGRAFIA: Alexandre Gandhi
PESQUISA, EDIÇÃO E PROJEÇÃO DE IMAGENS: VJ Marcos Hora
PRODUÇÃO: Mario Eugênio (9805-3747)
APOIO: Fundação Aperipê
FOTO: Luiz Oliva

LINK PARA DOWNLOAD DO SINGLE "RETROBYTE":

domingo, 17 de julho de 2011

MAMUTES lança álbum virtual ELETROKARMA


E l e t r o k a r m a


da 
M A M U T E S


A banda de rock n' roll Mamutes lançou seu mais recente trabalho, a versão digital do disco 'Eletrokarma', dia 13 de julho. O disco está disponível para download gratuito no site do grupo:



Leia ótima matéria sobre o grupo no blog PELAS BANDAS DE SERGIPE...

sexta-feira, 8 de julho de 2011

The Baggios lança seu primeiro disco na Casa Rua da Cultura






Depois de 7 anos na estrada, 3 Eps lançados, vários festivais e turnês, a The Baggios finalmente lança seu primeiro álbum cheio. O disco que saiu pelo selo carioca Vigilante,  terá seu lançamento nacional no dia 08 de Julho, quando será disponibilizado para download gratuito no site oficial ( www.thebaggios.com.br ) que só estará disponível na data, além de ser lançado no formato físico no show que será realizado na Casa Rua da Cultura ( Praça Camerino, 210, ao lado da Só Sucos) .
A abertura será por conta da peça "O Cabaret dos Insensatos", baseada em textos de Bertold Brecht e de Jean Genet. show será dividido em dois repertórios, o primeiro contará somente com música do novo disco e a segunda parte será com músicas já conhecidas da banda.Também contará com as participações de Arthur Matos e Rafael Eugenio (Nantes), Léo Airplane (Plástico Lunar) e a dupla de sopro Mário Augusto (Sax) e André Lima (Trompete). 

Ingressos antecipados estarão a venda 
Markus Tatoo House, Rua Capela, 28, Centro - Próximo a catedral, 
pelo valor de R$ 15 . Na compra do ingresso, ganha o Disco novo da banda.

Leia entrevista concedida ao jornalista Rian Santos para o blog Spleen e Charutos: o berro comendo solto madrugada adentro.




O disco pode ser adquirido em 3 endereços




- Markus Tattoo (r. capela, 28)

- Casa do Artista ( Calçadão Laranjeiras, 190)

- Freedom ( R. Santa Luzia, próx. ao conservatório).


domingo, 3 de abril de 2011

Tânia Maria lança 'Tamanho não é documento'


Atriz, cantora e compositora sergipana, iniciou seus primeiros passos na música aos sete anos de idade, interpretando sucessos que tocavam nas rádios e na televisão. A carreira artística profissional despontou aos 17 anos participando de festivais, como: “Novo Canto”, “Fest Livre”, onde ganhou o prêmio de melhor intérprete (em 1989); “Canta Nordeste” (em 2004); Sescanção (em 2000/2001/2009) e Prêmio Banese de Música (em 2005).


Gravou jingles publicitários e trilhas sonoras para teatro. Fez tournée pelo Nordeste e Sudeste do Brasil, com teatro e música. Gravou em coletânea as canções: “Brincar de Amar”, a mais executada nas rádios de Aracaju; “Quase”, melodia composta pela intérprete, musicista e parceira musical, Lina Sousa, que trabalhou ao lado de Vinícius de Moraes e Toquinho; “Quem Sabe Um Dia” e “Meu Menino”. Realizou vários shows memoráveis ao longo de sua carreira, como “Cantando Mulheres”, “Pra Sempre e Mais Um Dia”, onde recebeu o convite do cantor e compositor paulistano Guilherme Arantes para acompanhá-lo em sua turnée pelo Japão; “Muito Prazer” e o show “Diversidade”.

Março de 2011, lança seu primeiro CD, intitulado: “Tamanho Não é Documento” na Rua da Cultura.

Ficha Técnica:

Voz: Tânia Maria

Teclado: Plínio Marcos

Guitarra: Saulo Ferreira

Contrabaixo: Fábio Marques

Bateria: Ricardo Bolinha

Direção Musical: Lina Sousa.


Contato: tania37sevla@yahoo.com.br


***

Onde comprar:

CASA do ARTISTA - Calçadão das Laranjeiras, 190 - Centro
Fone (79) 3211-2825